Reserva de emergência: como planejar?

Publicado por daniela mainardi em

A reserva de emergência é uma grande aliada dos imprevistos. Afinal, é a principal ajuda na hora que ocorre uma emergência que precisa de suporte financeiro. Por isso, se você ainda não começou a sua, siga esses passos que selecionamos.

Como iniciar?

Não existe um valor exato para se ter na reserva de emergência, mas ela precisa cobrir o seu custo de vida mensal durante, pelo menos, seis meses. Se você não tem certeza, o ideal é colocar na ponta do lápis todos os seus gastos mensais para chegar ao valor correto. Além disso, coloque uma margem extra para abranger os gastos variáveis. Assim, para exemplificar, se o seu custo de vida mensal for de R$2000 (2000 x 6meses), sua reserva precisa ter, no mínimo, R$12.000.

Quando usar?

Pense na reserva de emergência como um dinheiro intocável e utilizado apenas em caso de real necessidade. Afinal, essa reserva tem o intuito de cobrir situações bem pontuais e que fujam do controle orçamentário. Do mesmo modo, essa reserva não deve ser utilizada em casos como viagens e impostos, por exemplo, tais valores já devem constar no seu planejamento anual de gastos.

Não deixe a reserva parada

Sim, você não deve mexer na reserva a não ser que seja preciso, mas o dinheiro não pode ficar parado se não ele desvaloriza. Já que o dinheiro só será usado em casos especiais, o ideal é procurar meios de valorização eficiente em vez de deixá-lo parado na poupança, por exemplo.

Conte com a UbuntuFin

Valorize o seu dinheiro de forma justa e sem pagar nenhuma taxa. Além disso, temos excelentes opções para você iniciar a sua reserva financeira. Fale conosco e veja qual dos nossos planos combina melhor com o seu objetivo financeiro.


Você já nos acompanha nas redes sociais? Siga a Ubuntu Finanças no Facebook, Instagram e Linkedin e fique por dentro das novidades.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × quatro =