Os perigos do cheque especial

Publicado por daniela mainardi em

Em uma situação de emergência financeira, o cheque especial pode se tornar a solução mais rápida. Entretanto, o ideal é você sempre ter uma reserva de emergência para não ficar refém dos juros bancários em situações como esta. Assim, vamos explicar alguns dos perigos do cheque especial.

Como funciona

O cheque especial nada mais é do que um empréstimo pré-aprovado pelo seu banco. Ou seja, a qualquer momento você pode usá-lo e aí que está o perigo. Pelo fato de ser muito fácil consegui-lo, muita gente acaba utilizando o recurso o que pode gerar uma grande dívida. Sobretudo, o valor disponibilizado varia de acordo com cada banco e perfil do cliente, não existe um valor padronizado.

Sobre as taxas

As taxas do cheque especial são altíssimas. Afinal, são cobrados em torno de 8% de taxas por mês, equivalente a 151,8% ao ano. Isso acontece porque o banco disponibiliza este crédito sem exigir nada. Então, a instituição justifica as altas taxas defendendo que não existe uma garantia de receber este dinheiro de volta. Sobretudo, em temos de valores, as taxas do cheque especial só não perdem para as taxas do cartão de crédito.

Tenha atenção

Muitos pensam que o limite que está disponível do cheque especial faz parte do valor total em sua conta, e isso faz com que muitas pessoas gastem além do seu real saldo. Por isso, fique atento ao valor verdadeiro disponível na sua conta para não gastar além do possível e gerar uma dívida desnecessária.

Evite ao máximo

Para não precisar cair no cheque especial, organize-se financeiramente e tenha uma reserva de emergência para evitar ficar refém do juros. Além disso, neste post falamos um pouco mais sobre a importância da reserva de emergência e porque você deve começar a sua o quanto antes. Sobretudo, não esqueça de valorizar o seu dinheiro da forma certa. Na UbuntuFin você consegue evoluir o seu dinheiro de forma justa e sem nenhuma taxa. Entre em contato conosco e saiba como.


Você já nos acompanha nas redes sociais? Siga a Ubuntu Finanças no Facebook, Instagram e Linkedin e fique por dentro das novidades.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 + 9 =