Mulheres se tornando referência no mundo das criptomoedas

Publicado por daniela mainardi em

Mulheres e as criptomoedas

A presença das mulheres no mercado de criptomoedas vem crescendo bastante. Ainda que o público feminino esteja em menor quantidade do que o público masculino, muitas mulheres têm visto o setor das criptos como uma oportunidade de conquistar o seu espaço, segundo o TI Inside. Além disso, o número de investidoras está crescendo no Brasil e no mundo. Só em 2021, mais de 1,17milhão de mulheres se tornaram investidoras no Brasil, 38,2% a mais do que o ano anterior. Do mesmo modo, é possível encontrar várias autoras que falam sobre o mercado cripto como Primavera de Filippi, autora de “Blockchain and the Law” e Camila Russo, autora de “The Infinite Machine”. Além das influenciadoras digitais que abordam conteúdos diversos sobre o mundo cripto nas redes sócias.

Emirates aceitará pagamentos em Bitcoin

Uma das maiores companhias aéreas do Oriente Médio, a Emirates, anunciou que deseja adotar as criptos em seu plano de desenvolvimento, segundo o Cripto Fácil. Assim, segundo o anúncio da empresa, está nos planos criar ações usando a tecnologia blockchain, fazer investimentos para ter exposição no metaverso e também adotar o uso de criptomoedas. Além disso, o diretor de operações da Emirates confirmou que o Bitcoin será aceito como forma de pagamento e a empresa emitirá NFTs no futuro.

Criptos no mundo

A Coreia do Sul pretende implementar as criptomoedas no seu sistema institucional até 2024, segundo o Cripto Fácil. Assim, além dos esforços para regulamentar as criptos, será desenvolvida uma infraestrutura para os cidadãos investirem com segurança. Do mesmo modo, a Ilha da Madeira em Portugal, está incentivando o uso de Bitcoin, segundo o Coin Telegraph. Na região, não existe imposto sobre os ganhos com Bitcoin e também não é preciso declarar movimentações para as autoridades fiscais. E enquanto isso, a China, que tinha proibido a mineração de Bitcoin, reapareceu em segundo lugar como polo minerador da cripto, perdendo apenas para os Estados Unidos.


Você já nos acompanha nas redes sociais? Siga a Ubuntu Finanças no Facebook, Instagram e Linkedin e fique por dentro das novidades.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × quatro =