Conhecendo a renda variável

Publicado por daniela mainardi em

Mais uma vez, o nome dá a dica: esses são investimentos em que não se sabe qual e se haverá rendimento. O preço de compra e venda dos papéis oscila, podendo diminuir, ficar estável ou aumentar. É nessa variação que se tira o lucro ou débito da operação. Corre-se tanto o risco de perder dinheiro como de ganhar. Os rendimentos são, em geral, muito maiores do que dos de renda fixa.

A renda variável ainda não é um costume brasileiro, que prefere investir em imóveis ou em renda fixa. No entanto, o mercado da renda variável tem aumentado no Brasil pelos resultados que atraem. Mesmo com as boas perspectivas, é preciso gerenciar os riscos. Uma boa tática é variar investimentos, mantendo também alguns em renda fixa por segurança e diferentes aplicações em variável, pois o sucesso em um pode amenizar o revés em outro.

Esses são considerados investimentos de alto risco, por não ter certeza de que serão positivos. Por isso, é bom tomar algumas precauções antes de começar a investir. Primeiro, conhecer o seu perfil e, então, montar uma reserva de emergência.

Principais tipos de renda variável

Ações

Ativos mais conhecidos entre os variáveis. São títulos que representam parte do capital social de uma empresa. Comprando elas, é como se você se tornasse sócio da empresa e passasse a ter direito a parte do rendimento dela. As ações são emitidas para financiar o funcionamento, ampliação ou projetos da empresa. Os valores variam conforme o interesse do mercado: se muita gente está interessada, o preço sobe; se muitos se desfazem delas, o preço cai.

ETFs

Exchange Traded Funds, ou Fundos de Índice, são como pacotes de ações, com várias delas dentro, que acompanham algum índice. Como traz diferentes papéis, é uma boa forma de diversificar.

Forex

Foreign Exchange Market, comércio de moedas. O lucro ou revés vêm da valorização ou desvalorização das moedas. Os rendimentos dependem de vários fatores internos e externos aos países emissores, e, por isso, as moedas costumam oscilar mais que ações da bolsa.

Fundos multimercados

Misturam vários mercados, como cambiais, renda fixa, ações. Para quem quer diversificar os investimentos, são uma boa opção, assim como para quem quer balancear segurança com maiores rendimentos, já que costumam ter menos riscos que ações e rendimento maior que a renda fixa.

Mercado futuro

Uma venda é acertada por determinado preço a ser realizada em determinada data futura. São ativos negociados na bolsa de valores, normalmente commodities, índices da bolsa e moedas.

Commodities

São matérias-primas em estado bruto ou pouco industrializadas. No Brasil, tem destaque a soja. Mas vários outros produtos agrícolas, minerais e até mesmo ambientais, como água e energia, e financeiras, como as moedas, entram nesse rol. Os preços variam de acordo com as expectativas do mercado e a oferta e procura.

Criptomoedas

Uma novidade entre as rendas variáveis. Criadas em 2008, e hoje ultrapassam ainda de 5 mil na sua totalidade. Muito utilizada com o auxílio de exchanges ou empresas particulares de gerenciamento, oferece muitos tipos de operações para gerar lucro. Desde mineração até cambio em moedas estrangeiras.

Fundos de investimento

São aplicações coletivas. Os fundos mantêm uma carteira com várias ações e cada investidor compra uma parte dela. Uma das vantagens é não precisar se preocupar com a gestão da carteira, que fica com o gestor do fundo. Há vários tipos de fundos:

Fundos cambiais: investem em moedas estrangeiras, variando de acordo com os altos e baixos delas.

Fundos de ações: investem em ações. Diferem-se das ETFs por contar, normalmente, com menos ações e buscar superar os índices.

Fundos de Investimentos Imobiliários: os investidores se juntam para comprar imóveis. O fundo fica dono do imóvel e recebe o aluguel, dividido pelas cotas, que são negociadas na bolsa de valores.

Renda variável na prática

A Ubuntu há 3 anos trabalha com a administração de recursos em criptomoedas. Utilizando exchanges e algoritmos autorais para realizar operações como arbitragem e day trade, a Ubuntu auxilia o cliente para que o seu patrimônio prospere.

Entretanto, é preciso entender que, para investir tanto em criptomoedas quanto qualquer outro tipo de renda variável, é necessário balancear os prós e contras. Assumir maiores riscos também significa maior possibilidade de rendimentos. Ficou interessado? Quer saber como as criptomoedas entram nessa história? Entre em contato com um assessor Ubuntu e vamos conversar sobre renda variável.


Você já nos acompanha nas redes sociais? Siga a Ubuntu Finanças no Facebook, Instagram e Linkedin e fique por dentro das novidades.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 − 1 =