Bitcoin poderá ser comprado em lotéricas

Publicado por daniela mainardi em

Brasileiros poderão comprar Bitcoin nas lotéricas

A empresa britânica FastBitcoins é quem vai promover essa praticidade. Segundo o Cripto Fácil, o projeto da startup britânica vai permitir que mais de 50.000 locais físicos possam vender Bitcoin no Brasil. Com o intuito de facilitar a compra da cripto, a aquisição na lotérica será feita através de um código de convênio, como já é feito com recargas de TV por assinatura. Além disso, para fazer a compra, primeiramente, o usuário deverá fazer um registro na plataforma da FastBitcoins e aguardar a aprovação do seu cadastro. Depois de aprovado, o usuário poderá escolher a forma de pagamento para aquisição do Bitcoin como dinheiro, PIX, boleto ou as lotéricas.

El Salvador e a Bitcoin City

Depois de adotar o Bitcoin como uma das moedas oficiais do país, El Salvador segue promovendo inovações em relação ao uso da cripto. Afinal, nesta semana, o presidente do país anunciou a “Bitcoin City”, uma cidade livre de impostos. A Bitcoin City estará localizada no Golfo de Fonseca e terá como objetivo impulsionar o uso do Bitcoin, segundo o Live Coins. “Bitcoin City não é somente uma ideia, também vai ser uma realidade em El Salvador. Terá áreas residenciais, comércios, restaurantes e tudo entorno ao bitcoin”, disse Nayib Bukele, presidente de El Salvador. Além disso, a cidade será construída na zona do vulcão de Conchagua com o propósito de aproveitar a energia geotérmica para a mineração de BTC.

Maioria das pessoas aprendem sozinhas sobre critoptomoedas

Uma pesquisa feita pela CNN em parceria com a Hashdex e FGV (Fundação Getúlio Vargas), mostrou que, aproximadamente, 56% das pessoas buscam aprender sozinhas sobre como investir em criptomoedas. Assim, essas pessoas procuram se informar através de materiais disponíveis na internet como textos, tutoriais e vídeos. Além disso, o estudo mostra também que a maioria dos investidores começou há pouco tempo e só 12% iniciaram em 2016 ou antes. Afinal, este aumento bate com a valorização do Bitcoin que em 2020 bateu recordes e em 2021 atingiu os US$60mil. Segundo os resultados da pesquisa, um dos fatores que aumentou a procura pelas criptos foi a pandemia, pois os governos injetaram muito dinheiro nas economias, o que desvalorizou o dólar em relação aos criptoativos.


Você já nos acompanha nas redes sociais? Siga a Ubuntu Finanças no Facebook, Instagram e Linkedin e fique por dentro das novidades.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − 19 =