Retomada: Bitcoin chega aos R$200mil durante a semana e especialistas especulam meta de R$240mil

Publicado por daniela mainardi em

Bitcoin segue na retomada de valor

Como destacamos aqui na semana passada, o Bitcoin teve uma queda, mas continua sua retomada. Visto que na semana passada o valor da cripto chegou aos US$33mil, nesta semana já bateu os US$38mil (aproximadamente R$200mil) e segue com boas perspectivas. Isso porque grande partes dos investidores, apesar da queda de valor, continuam confiantes no futuro da criptomoeda. Este cenário foi revelado por uma pesquisa feita pela empresa Voyager Digital, segundo o site Coin Telegraph. Assim, a pesquisa revelou que 81% dos entrevistados estão confiantes no futuro do Bitcoin. Além disso, 87% afirmaram que planejam aumentar seus investimentos em criptomoedas no próximo trimestre. Do mesmo modo, especialistas tem boas expectativas para as próximas semanas, estimando que o BTC chegue aos R$240mil em breve.

Oficial em El Salvador

El Salvador aprovou o projeto que torna a mais famosa das criptos, o Bitcoin, uma de suas moedas oficiais. Visto que até então a moeda oficial do país era o dólar, agora ambas serão usadas oficialmente. Em um primeiro momento, pode ser que não existam preços em produtos e serviços em BTC pela questão da adaptação. Mas a expectativa é que, eventualmente, existam os preços em ambas as moedas.
Do mesmo modo, agora existe uma discussão se as empresas do país devem pagar seus funcionários em Bitcoin. Existe uma lei de 2001 em El Salvador que determina que o dólar deve eventualmente substituir o colón (antiga moeda). Além disso, a lei também afirma que salários e taxas só podem ser pagos usando dólar ou colón. Ainda não ficou claro se a aprovação da cripto como moeda oficial vai expandir essa lei ou apenas substituí-la.

Jovens milionários investem em criptomoedas

Segundo uma pesquisa da CNBC, apontada pelo site Cripto Fácil, quase metade dos milionários entre 25 e 40 anos tem ao menos 25% do seu dinheiro em criptomoedas. Afinal, foi uma geração que percebeu a movimentação deste mercado e agora o utiliza para aumentar sue patrimônio. Além disso, ao contrário da geração Y, os milionários mais velhos têm menos investimentos em criptoativos. Isso porque eles têm mais dificuldades em entender as inovações do mercado e legitimar novos ativos. Assim, segundo a pesquisa, apenas 1 em cada 10 dos nascidos entre 1945 a 1964 mantém mais de 10% de seu patrimônio em criptoativos. A pesquisa foi feita com 750 investidores que possui pelo menos US$1 milhão em ativos.


Você já nos acompanha nas redes sociais? Siga a Ubuntu Finanças no Facebook, Instagram e Linkedin e fique por dentro das novidades.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 + um =